DE BIKE NA PAULISTA

de-bike-na-paulista

Em vez de viajar descobri a bicicleta.

Parece-me hoje um dispositivo indispensável do Monge Urbano.

As sensações são múltiplas: liberdade por certo, frescor, uma certa coisa meio infantil, gasto da ansiedade, ver a cidade de uma nova perspectiva.

De bicicleta anda-se de outro modo, pedalar é uma forma de andar e andar é bom para a angústia.

De outra parte é possível ver como os automóveis são prisões ambulantes e como as pessoas na cidade de São Paulo podem ser tristes ou mais precisamente ficarem tristes porque a cidade é genericamente entristecedora.

Curioso é que o paulistano pode ser histérico mesmo de bicicleta: ele passa apressado na sua bike e te insulta por dentro porque você está pedalando  lentamente,  cerceando a desenvoltura dele.

Mas é comovente ver as crianças começando a se equilibrar  ou as muito pequeninas sentadinhas nas cestinhas.

Vejo nas bikes muitos colegas monges e monjas urbanas de variadas idades e sinto-me coletivo.

DE BIKE NA PAULISTA

2 comentários sobre “DE BIKE NA PAULISTA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s