PENSAR NÃO É SENTIR

pensar-nao-e-sentir

Um Monge Urbano velho, bem vivido e bem formado também é um ser sensível. De tanto falarem eu até aprendi (“a vida continua”, “fazer o que, tem que aceitar” etc.) mas o sentimento é autônomo e, por isso, meu comando sobre ele é (muito) relativo.

Por isso mesmo, apesar das várias recomendações em contrário, joguei fora o antidepressivo prescrito.

E recomendo fortemente tal conduta para os corajosos.

Comece a andar de bicicleta, é muito melhor. Você literalmente não consegue chorar quando o vento bate na cara na descida da ladeira.

Mas também sei bem que é muito difícil não sentir e não se entristecer e que cada um tem que encontrar o seu modo de lidar com esta espécie de cólica mental que é o surgimento sem aviso prévio desta coisa estúpida e inútil que é a vontade de chorar.

Chorar para um outro qualquer é uma mensagem e pode gerar um simpático sentimento de compaixão que sempre ajuda.

Mas chorar tendo a si mesmo como única plateia é simplesmente uma estupidez.

Qual o sentido de tal conduta? A resposta é que não faz sentido nenhum, é só um impulso, sentir pena de si mesmo.

Bom, talvez a gente ache que nossa mulher ou nosso homem, onde estiver, estará recebendo, cheio de gratidão, essa nossa mensagem.

É uma explicação meio idiota, mas ajuda.

PENSAR NÃO É SENTIR

6 comentários sobre “PENSAR NÃO É SENTIR

  1. Odete Santelle disse:

    Chorar faz parte do luto… O tempo Vai se encarregar da cicatriz. Admiro os homens que lamentam a perda da companheira e menosprezo aqueles que ignoram até a família da pessoa que se foi. Já fui abordada uma vez por um contemporâneo de colégio que me perguntou: lembra de mim? Eu disse: lembro, vc é o cunhado do Fulano. Ele respondeu: ex cunhado, a minha mulher morreu no ano passado…. Achei de um mau gosto total…

    Enviado do meu iPhone

    >

    Curtir

  2. renata disse:

    Fernando, quando o tico e teco não se ajustam nada como um bom antidepressivo e o abade superior do monge urbano fará questão de dizer que esse é o caminho…. não se trata de coragem, como também não é coragem que faz o gordo emagrecer, mas sim de remédio para curar algo que é uma doença. você como filho de médico deve saber disso.
    só o remédio seguirá com você nos passeios de bicicleta até que novos tempos cheguem, e por favor beba bastante água que não se esqueça que chorar desidrata !!!!
    abraços, Renata

    Curtir

  3. Voces vão ver que eu joguei fora e peguei de novo. Isso vai aparecer num blog futuro. Em matéria de remédio homem em geral e cheio de bravata mas na hora do vamo ve dá pra trás. Eu não fujo à regra. Mas acho e continuo achando que não pode ser pra sempre.Uma hora tem

    Curtir

  4. Lidia R A Prado disse:

    Há metafísica bastante em não pensar em nada, como diz o mestre Caiero. Talvez fosse essa a saída. Pudesse eu, algum dia, ter atingido tal proeza: alcançar a transcendência no silêncio da mente! Aqueles que conseguiram, mesmo por segundos, garantem ter tocado a eternidade.
    É mais fácil, na minha opinião, procurar pedaços dessa eternidade onde quer que estejam: por exemplo, na religião, no amor incondicionado, na arte. Penso que você com os seus escritos, que trazem tão boa literatura, trilha o bom caminho. Nós, seus leitores, estamos do seu lado com o que temos de razão e sentimento. Abraços. Lidia

    Curtir

    1. Concordo mesmo porque sou um viciado e minha droga é ficar pensando todo tempo em tudo. Meus pedaços de eternidade são peças musicais que me passam um pouco esta sensação maravilhosa de paz de espírito. Meu gosto musical pende muito para o barroco,Bach, Mozart, Haendel sobretudo mas também Domenico Scarlatti e os romanticos: adoro Chopin, Brahms.
      Obrigado pelas suas cartas sempre tão gentis
      Fernando

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s